Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo: um filme em muitos universos

4 estrelas Críticas

Muita imaginação e aparente confusão podem ser as palavras certas para falar sobre este filme, mas aqui encontramos muito mais do que isto, e uma história pessoal que poderá surpreender muitas das pessoas que estarão à espera de um festival de acção e efeitos especiais, que também os há, mas que podem não estar a contar com uma narrativa tão sentimental e com uma carga dramática que com certeza não é o que retiramos dos trailers e teasers deste “Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo“.

O ponto mais forte deste filme é, sem dúvida, o seu aspecto ‘único’, ou seja, temos a sensação de estarmos presentes um filme que nunca vimos antes e que não conseguimos comparar com nada do que já vimos antes, e isso tem por si só já imenso valor narrativo e cria uma aura especial a esta obra. É um facto também que este filme cria uma atmosfera única que nos consegue envolver, mas também surpreende pelo facto de que a narrativa tem um objectivo muito próprio que é revelado mais para o final do filme, e que faz com que toda a grandiosidade da história, efeitos especiais, montagem, etc., sejam uma ferramenta fundamental para contar a história, mas que não se sobrepõem à ‘moral’ da história digamos, nem à mensagem essencial e muito familiar que podemos assimilar, ou não.

Tenho de dedicar um pequeno parágrafo ao excelente trabalho de produção e de montagem que esta obra apresenta. Não só demonstram uma imensa qualidade na sua execução, como também uma criatividade e criação artística que são brilhantes e que criam quase que um estilo único e que dificilmente poderá ser replicado ou imitado, mostrando uma visão muito própria, que se estende também ao guarda-roupa, cenários, etc., e isso joga bastante a favor deste filme.

Percebo o fascínio que muitas pessoas podem ter em relação a este filme, pelos motivos que também já mencionei, mas para mim o que falha aqui são alguns aspectos ligados ao objectivo do filme, que não é tão grandioso como se julga e que penso que o filme poderia ter tomado opções narrativas mais nesse sentido, ou seja, não se deixar ‘simplificar’ digamos mais para o final, apesar de que um aspecto mais sentimental no final também se entende e conclui de forma eficiente a história mas, na minha humilde opinião, o filme poderia ter ainda arriscado mais, já que tinha tudo para ir ‘all in’, mas sinto que ficou aquém nesse aspecto, mas que isso obviamente não retira todo o valor desta obra. Os meus parabéns aos realizadores e argumentistas, a dupla Daniels, a todo o elenco e à grande equipa técnica envolvida neste filme.

Classificação: 4 em 5 estrelas. Texto escrito por André Marques.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *