Três Tigres Tristes: Libertação e Loucura Queer

Uma nova pandemia que provoca amnésia assola a humanidade. Na solidão deste mundo doente, três jovens queer deambulam por São Paulo, explorando as suas ruas cobertas por graffiti, expressão da angústia da cidade. Através da visão audaz de Gustavo Vinagre, acompanhamos uma jornada pela crise do capitalismo de uma perspetiva queer. Uma jornada noite adentro, […]

Continuar a ler

Joyland: Repressão e Libertação no Paquistão

A família é um lugar seguro. É onde encontramos segurança e amor, e é onde estão aqueles mais próximos de nós. Mas a família também tem outra face. Uma menos simpática, onde os mecanismos de opressão presentes na sociedade se manifestam e nos confinam. O seio da família é o primeiro lugar onde se reflete […]

Continuar a ler

Fogo-Fátuo: Um delírio absurdamente queer

Fantasia e delírio. Desde o primeiro momento somos confrontados com o absurdo que permeia esta autointitulada fantasia musical de João Pedro Rodrigues. Uma lembrança fantasiosa de uma vida imaginada de um príncipe, de nome Alfredo, que decide ser bombeiro. Não um mundo realista, mas um imaginado, um mundo sonhado que emana a mais intoxicante, alucinante […]

Continuar a ler

Queer Lisboa 26 anuncia programa e está disposto a “moldar as nossas memórias”

  Para além dos títulos de abertura e encerramento – Fogo-Fátuo, de João Pedro Rodrigues e Esther Newton Made Me Gay, de Jean Carlomusto, o festival apresenta os mais recentes filmes de Alain Guiraudie, Catherine Corsini, Yann Gonzalez, Leonardo Brzezicki ou Sébastien Lifshitz, assim como a longa-metragem paquistanesa Joyland, duplamente premiada na passada edição do […]

Continuar a ler