FESTin 2022

FESTin volta em Dezembro com filmes de Portugal, Brasil, Angola e São Tomé e Príncipe

FESTin Notícias

A 13ª edição do FESTin – Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa vai arrancar a 9 de Dezembro, em quatro espaços: Cinema São Jorge, Museu das Comunicações, Liceu Camões e Espaço Talante. Até ao dia 14 de Dezembro o evento, que já faz parte da programação cinematográfica de Lisboa, exibirá quase 40 filmes de Portugal, Brasil, Angola e São Tomé e Príncipe. A edição homenageia o Centenário do escritor português José Saramago e o Bicentenário da Independência do Brasil. Além dos quatro locais de exibição, a cidade do Porto receberá uma mostra itinerante com o nome Ciclo Amazónia, com três longas-metragens na Universidade do Porto.

“As obras exibidas pelo FESTin têm, como requisito fundamental, de ser faladas em língua portuguesa. O nosso princípio é divulgar e mostrar a beleza da língua”, afirma Léa Teixeira, diretora do festival.

O festival traz as habituais secções competitivas de ficção, documentário e curtas-metragens. Os membros do Júri conferem aos vencedores o Prémio Pessoa, além de menções honrosas nas seguintes categorias: Melhor Longa-Metragem (Ficção), Melhor Realizador (Ficção), Melhor Ator (Ficção), Melhor Atriz (Ficção), Melhor Documentário e Melhor Curta-Metragem.

Na disputa de longa de ficção os finalistas são: “Já Nada Sei” (Portugal, 2022, real. Luís Diogo), “Ludvania” (Angola, 2022, real. João Afonso Pedro), “O Segundo Homem” (Brasil, 2022, real. Thiago Luciano), “Ursa” (Brasil, 2021, real. William de Oliveira), “Sol” (Brasil, 2021, real. Lô Politi) e “Vermelho Monet” (Brasil, 2021, real. Halder Gomes). Os filmes serão apresentados no Cinema São Jorge.

Entre os documentários que serão exibidos no Cinema São Jorge estão na competição cinco produções brasileiras e uma portuguesa: “Os Ossos da Saudade” (Brasil, 2021, real. Marcos Pimentel), “Através de Seus Olhos” (Brasil, 2021, real. Sonia Guggisberg), “No Canto Rosa” (Portugal, 2022, real. Cláudia Rita Oliveira), “O Voo da Borboleta Amarela – Rubem Braga, o Cronista do Brasil” (Brasil, 2022, real. Jorge Oliveira) e “Belchior – Apenas um Coração Selvagem” (Brasil, 2022, real. Natália Dias e Camilo Cavalcanti).

Na disputa de curtas-metragens, os filmes portugueses são maioria com cinco filmes: “Boca Cava Terra” (2022, real. Luís Campos), “Dessa Água Não Beberei” (2021, real. Pedro Caldeira e Paulo Graça), “Eddy” (2022, real. João Brás), “Nada nas Mãos” (2021, real. Paolo Marinou-Blanco) e “Tchau Tchau” (2021, real. Cristèle Alves Meira). Angola tem dois representantes: “Elo” (2022, real. Edgar Claudio) e “Um Sopro no Quintal” (2021, real. Gretel Marin). O Brasil participa com “Sobre Elas” (2022, real. Bruna Arcangelo) e “São Tomé e Príncipe tem Cereais” (2022, real. Filipe Anjos e Henrique Sungo).

A tradicional Mostra de Cinema Brasileiro, que decorre desde o primeiro ano do FESTin, tem, pela primeira vez, a curadoria do ator e gestor cultural Antonio Grassi, que também é responsável pelo Espaço Talante. “O Melhor Lugar do Mundo é Agora” (2021, real. Caco Ciocler), “O Pastor e o Guerrilheiro” (2022, real. José Eduardo Belmonte), “A Primeira Perda da Minha Vida” (2021, real. Inês Peixoto), “Muros da Vida” (2021, real. Zoran Djordjevic), “Nunca Estarei Lá” (2022, real. Rodrigo Campos) e “Você Me Toca” (2022, real. Rafael Castro Lopes), estão entre os filmes seleccionados.

O festival ainda terá uma sessão especial do documentário “Olha pra elas”, de Tatiana Sager e Renato Dornelles, que aborda as prisões do Brasil sob a ótica feminina. A sessão contará com a presença da comunidade universitária e representantes de instituições portuguesas relacionadas ao sistema prisional.

O FESTinha leva crianças de 5 a 10 anos para as salas e serão cinco filmes apresentados. São eles: “Bola da Vez” (Brasil, 2022, real. Elder Patrick dos Santos Queiroz), “Sobre Amizade e Bicicletas” (Brasil, 2022, real. Julia Vidal), “Amoreiras” (Portugal, 2022, real. Pedro Augusto Almeida), “Curta Diferenças” (Brasil, 2021, real. Lisandro Lee Santos) e “Yasmin” (Brasil, 2022, real. Ludmila Curi). Ao final da sessão, as crianças elegem com votação em papel o filme de que mais gostaram. E o vencedor recebe o Prémio Pessoa de Melhor Filme Infantil. As sessões serão nos dias 12, 13 e 14 na Sala Átrio do Museu das Comunicações.

Confere todas as informações do FESTin no website oficial: festin-festival.com.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *