Salve Satanás?: Um documentário controverso mas inspirador

4 estrelas Críticas

Este será certamente um documentário único, goste-se ou não dele, porque segue um movimento religioso que é completamente diferente, e diria que muito mais corajoso, no sentido em que desafia a normalidade num meio que, apesar de ter tantas diferenças entre as diversas religiões e seitas que existem por esse mundo fora, pretende pregar sempre o lado bondoso e generoso, que se apresenta sempre do lado bom contra o lado mau. Aqui temos o oposto. O grupo religioso “O Templo Satânico” abraça a sua origem satânica, e o filme transporta-nos para um outro lado da religião, o lado que opõe-se a todos os outros e que vai testar os limites da liberdade religisa, da fé e de nós próprios enquanto crentes ou não.

Num estilo linguístico que não consegue desprender-se de momentos cómicos pela sua estranheza e mesmo confusão, o filme consegue estabelecer uma narrativa e um fio condutor, documentando a origem e evolução deste grupo e os obstáculos que enfrentam. E é essa mesma estranheza com que somos confrontados ao longo do filme que consegue prender-nos ao mesmo e não deixar-nos indiferentes.

Apesar da sua linguagem muito americana, no sentido literal mas também a nível da temática (porque a forma como tudo se desenvolve está ligado à forma como o sistema jurídico americano está estruturado e isso confere uma especificidade ao filme que não poderia ser diferente), o filme confere em si um interesse especial e gera uma discussão interna de ideias em que cada um de nós ficará a reflectir nos limites impostos pela lei e pelas entidades religiosas, assim como a forma com que cada um explica e sugere alterações a esses mesmos limites, às suas próprias limitações, e à forma como se aborda a fé e as diferentes religiões e nos colocamos em outras perspectivas diferentes.

Com tudo isto agregado e espremido, ficamos com um filme muito interessante, mas que conseguiria dar mais ao espectador, com uma maior duração (o filme tem cerca de 1h30m), aprofundando mais em certos momentos do filme ou adicionando mais intervenientes à narrativa, para que a conversa que se tem mentalmente sobre estas temáticas fosse ainda mais interessante e construtiva, fazendo com que o filme consiga estar mais presente no público mesmo depois de dias ou semanas de assistirmos ao mesmo.

É um filme que recomendo, sem dúvida alguma, e que consegue ser uma boa adição ao género documental, que felizmente tem conseguido ganhar cada vez mais espaço nas salas de cinema, festivais e nos serviços de streaming, sendo um tipo de filme que consegue ter o seu público e que deveria ser acompanhado com mais atenção. “Salve Satanás?” está disponível em streaming na plataforma Filmin Portugal.

Classificação: 4 em 5 estrelas. Texto escrito por André Marques.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *